Seja quem você é


Ninguém deu muita bola para o meu post sobre bafos... hahaha. Ok, sem comentários sobre a ausência de comentários.



****

Este finde fiquei pensando na seguinte frase que vira e mexe alguém profere "Quando crescer, quero ser igual a fulano!". Pow!!!

Lado bom disso: é óbvio que é sempre fantástico a gente se inspirar em alguém. Mas, em geral, o que acontece, é que "esse alguém" é sempre um ponto praticamente inatingível. Quero ser alguém que nunca serei, mas o fato de admitir isso já é uma evolução!

A grande verdade escondida nisso: baixa auto-estima. Desculpem a todos que falam isso, mas excetuadas os detalhes e as exceções não consigo compreender por quê algumas pessoas proferem isso. Alguém se habilita em me explicar?

Eu nunca disse isso. Acho que meu lado leonino perderia muito de seu brilho falando uma blasfêmia dessa. Mas, eu sempre invejei muitas pessoas ao longo da minha vida. Na adolescência, quando ninguém falava comigo e ainda por cima me xingava porque eu era japa, o que eu mais queria era ser parecida com as meninas que todos admiravam. Seja pela inteligência, seja pela beleza.

Eu sempre gostei muito de mim. O que parece soar uma frase básica com conotação egomaníaca é na verdade a afirmação de que eu me aceito. Hum... ok. Aceitar-se em cada segundo de sua, em cada escolha que você faz, em cada lugar que você vai, com todas as pessoas que você conheceu, conhece e conhecerá. Quando "mudamos", se não for uma característica de personalidade, é medo de ser.

Quem você é agora que não é e que vê em alguém? Eu tomo muitos exemplos da minha vida. Minha mãe (em suas qualidades). Pessoas vencedoras que a despeito de tudo e todos, não desistem de seus sonhos. Jon Bon Jovi -- o maior pisciano de quem tenho muito orgulho. Ana Carolina -- sendo jogada de marketing ou não, ela assumiu ser bi. Isabella Taviani. E muitos outros que não me lembro agora.

Mas eu sou eu e eu me amo! Quem me conhece sabe que essa frase é a minha cara. Ser você mesmo, em sua totalidade, é uma verdadeira bênção e um ato de coragem nos dias de hoje. Você???


6 comentários:

Jana disse...

Sim Japa leonina, vc é especial e única, me conquistou na primeira frase que trocamos, não se polua mesmo com as tônicas e características dos outros, não que tenha algo de ruim nas outras pessoas, mas somos únicos, se não emanamos a nossa essência para a vida, esta vai fazer falta, em algum lugar ficará uma lacuna...

Gabi disse...

Eu não penso assim.
Quando eu digo que quero ser fulana quando crescer, na verdade estou querendo dizer que tal pessoa é uma referência, uma inspiração.

Não que isso signifique que eu tenha autoestima hahaha.

Beijos, louca.

Crisão disse...

Hum.....

pensando!

Mari M. disse...

No dia em que eu descobrir quem eu sou, talvez, quem sabe eu queira ser parecida com alguem...
Desde que me conheço como gente, o que eu sempre procurei foi melhorar como pessoa,,, e como é dificil..
sofrimentos mil...
Sonhos ja tive muitos e ainda os tenho, mas como querer ser alguem se nem ao menos sei quem sou..
...
papo de loucooo... gomem ne.. ;)

Crisão disse...

Papo de louco nada!!! a vida é isso mesmo! estamos sempre em busca, se já tivéssemos nascido prontos, não estaríamos nesta dimensão, tenha certeza! o importante é nunca desistir e nunca perder seus sonhos! saudades, prima!!!

aline naomi disse...

Acho que já disse isso em algum momento da minha vida: "quando crescer, quero ser igual a Fulano(a)", mas não lembro. Mas lembro que já disse coisas assim: "Se eu tivesse vocação para ser professora, queria ser um misto de [de professores geniais que tive, pouquíssimos, mas geniais e inspiradores! eu queria uma chama que ardia neles e contagiava, eu queria ser assim]" ou, quando eu estava na vida de odonto, tinha alguns poucos dentistas que eu admirava muito pelo diferencial (eles pensavam (!) e conseguiam ver a odonto de uma perspectiva diferente, quando a maioria parecia cordeirinhos chorões).
Hoje em dia, ando falando pra uma amiga (aquela que achei que tinha perdido) que na próxima encarnação quero ser libriana equilibrada igual a ela (e outros que conheço). Bobagem, talvez nem precisasse ser libriana, mas queria sim mais equilíbrio e saber resolver tudo com mais serenidade e menos desespero...