Sharleu - 18 de maio

Hoje é aniversário de uma pessoa muito importante na minha vida: Sharlene Campanelli. Ela nasceu exatamente 2 meses antes de mim, neste dia 18 de maio. Aqui neste blog e neste post de hoje, quero prestar uma homenagem a ela.

Eu e Sharleu (apelido mais recente, dentre todos os que já atribuí a ela) temos uma história intensa e compridíssima. Não caberia em hipótese nenhuma contar esta história aqui, mas cabe contar como foi o nosso "reencontro".

Dentre todas as pessoas que já conheci, eu nunca tive uma afinidade inicial tão incrível como tive com ela. No nosso primeiro encontro -- nos idos de outubro de 2004, se não estiver enganada -- foram seis horas de conversa ininterrupta no Fran's Café da Haddock Lobo. No nosso segundo encontro, mais seis horas. Na Casa do Padeiro (devidamente corrigido... nada de Galeria dos Pães!), mais algumas longas horas. Dentre todas essas horas e todo o tempo que se seguiu adiante, pode ter certeza de que muita gente especulou muito, eu fiz demais, ela fez demais e no meio de toda essa bagunça, apenas uma única certeza permanecia: a gente não iria mais se separar, não sabíamos como, não importava como.

Muito tempo se passou, muito tempo mesmo. Fomos ao Pão com Manteiga, Sushi Guekko, Páteo da Luz, minha única visita ao Shopping Center Norte. Comemorei meu aniversário de 2005 com ela no Mestiço (se eu não estiver enganada no ano). Me lembro de ter lhe dado um livro de contos do Machado, um DVD do Nightwish, de ter ganho um CD da Lorenna MacKennitt. Fora os detalhes pequenos que se perdem ao longo dos anos. Afinal, desde que nos conhecemos até hoje são quase CINCO ANOS.

Nós duas temos um elo invisível que, certamente, nos une desde muitas vidas anteriores, muitas experiências anteriores. Conhecemos muito bem uma a outra, respeitamos o espaço da outra e compreendemos uma a outra. Meu maior e sincero desejo a ela neste dia tão importante de sua vida é que a gente cresça, cada vez mais, como amigas e como pessoas, pois este é o único propósito desta vida. Cada uma pode ter seu objetivo com metas específicas, mas como seres humanos, nosso único objetivo é evoluir.

Ela é a louca que eu mais quero perto e longe de mim, como tudo entre nós, que sempre foi paradoxal. Ela estava totalmente certa quando me disse um dia: "I can see the lights in the distance".

3 comentários:

O barato de Sampa disse...

que bela homenagem,hein?
Sabe, Cris,a Shar tem uma coisa irresístivel nela:ela é interessantíssima.Não tem como não perder horas ao lado dela...

Bjooos

Crisão disse...

Oie!
concordo. Ainda mais com as piadas sem-graça dela! :D bjs!

O barato de Sampa disse...

putz! piadas q só ela entende!