Be careful with what you wish...

De tanto pular dentro de mim, ainda agora não sei mais o que é superfície.

Esqueça os livros, as músicas, os filmes e as reflexões. Esqueça os amigos intelectuais ou falso-intelectuais.

Um dia eu desejei ter o conhecimento dos livros, hoje me sinto presa e afundada com a minha caixa de Pandora nas mãos sem saber mais o que fazer. No meu único desespero, apenas empino o nariz pra fora, pressupondo que vai me aliviar. Agora não alivia mais.

Quero a liberdade de não saber o que sei, de não ver o que vejo. Ser ignorante, como a mais pura das bênçãos.

Pobre deste ser humano que vive sua vida pensando que suporta o peso de ser quem é. Ninguém suporta. Apenas nos viciamos em propósitos elevados para enganar ninguém além de nós mesmos.

Puro ácido. E de tanto injetar assim em mim mesma, agora minhas veias são estradas sem túneis, sem asfalto, sem nada.

***

Música de hoje: Strangers when we meet.

4 comentários:

as namoradas disse...

De tanto pular dentro de mim, ainda agora não sei mais o que é superfície
Preciso dizer que amo ler-te?
Bjks da Rainbow

Duas Meninas: Um Grande Amor disse...

Obrigada pela retribuição!!!
As musicas são lindas...

bjoss otima semana!

aline naomi disse...

Poético!

O barato de Sampa disse...

"a ignorancia nos torna feliz"