Sobre corajosos e covardes

É... o assunto dá muito pano pra manga!

Eu e minha amiga Aline meio que "brevemente" discutimos sobre o assunto, mas acho que o principal não foi abordado da maneira correta. Covardes e corajosos parece uma classificação parca quase cheirando a maniqueísmo. É muito fácil cair nas classificações e não olhar a coisa como um todo.

Porque quem parece covarde pode ser visto como o extremo cauteloso e o corajoso como um irresponsável impulsivo. Mesmo se aquele que lhe é letárgico ou aquele que sempre está em movimento em direção a algo. Tentar achar um equilíbrio ilusório para isso também é ingenuidade.

Por isso eu acho que a questão está em respeitar o tempo interno de cada um. Muito obviamente, também respeitar o seu próprio tempo e limite. Nesse balanço e contrabalanço, ter algo em mente: se algo se põe diante de você, é porque tem algum motivo. Nunca sabemos exatamente o que é, mas tem algum motivo.

Nesse momento, vc deve fazer uma escolha muito consciente e não julgar a pessoa pela escolha, porque ela não sabe disso. Mas, se vc escolher ajudar, ajude. Se escolher virar as costas, vire e não olhe para trás. Mas, saiba que para cada uma de suas escolhas, existem consequências que vc vai ter de assumir, quer vc pense que está certo ou não.

Para terminar e exemplificar, digo: eu virei muito as costas, eu fiz muitos julgamentos cruéis. Eu ajudei e achei que minhas valiosas lições deveriam ser seguidas rigorosamente. PÉIM! Sinal vermelho. Faça o que sua intuição lhe disser. Aja com racionalidade. E despeça-se do seu ego como o melhor exemplo que Jesus poderia ter dado: faça por fazer, não espere nada em troca.

3 comentários:

aline naomi disse...

O assunto dá muito pano pra manga mesmo, Cris!!
Eu já não sei o que pensar. A Bárbara postou um comment agora e me achei intolerante. Talvez seja uma fase minha de intolerância aos "letárgicos" (gosto do termo que você usou no outro post). Atualmente me dá preguiça ajudá-los porque tenho a sensação de que é tempo perdido (já me senti muito idiota tentando ajudar esse tipo de pessoa - sabe coisa de procurar anúncios de vagas de emprego e mandar pra pessoa e ela dizer: "ah, mas não sei se eu gostaria de trabalhar com isso". Beleza, fica sem fazer nada, então, já que não precisa trabalhar, porque se precisasse, tenho certeza de que iria atrás de qualquer emprego (e aos poucos ia mudando, até se encontrar). Por mais que eu faça, tem coisas que só as pessoas podem fazer por elas mesmas.
De qualquer forma, vou rever meus conceitos! Estou muito radical, eu sei.

A Nuvem de Nejar disse...

"faça por fazer, não espere nada em troca"

"não julgue para não ser julgado"

Covardia e coragem são julgamentos. Normalmente aquele que se acha corajoso tem sempre um covarde (o atingido pela coragem) a delatá-lo e vice-versa.

Ou aquele que se acha covarde tem sempre alguém o achando corajoso.

O que vai definir de onde vem o julgamento é o ponto de vista e o alcance das consequências de cada jurado rsrs

Se o jurado foi afetado negativamente e está muito dentro da mira de alcance das consequências de seu ato "corajoso", te julgará um covarde. Se estiver fora, nem dará muita atenção, justamente porque não foi muito afetado. Nem moralmente, nem pessoalmente.

Covardia e coragem são duas faces de uma mesma moeda. Ninguém consegue ser corajoso sem um "quê" de covardia. Nem covarde sem um "quê" de coragem.

Eu que sei bem disso. E como sei...

Covardia e Coragem são duas faces de um sanduiche que tem no meio uma palavra chamada amor. Amor próprio, principalmente. Que contrasta sempre com o amor ao outro. É o pior dos dilemas. Mas inevitável... cedo ou tarde todo mundo passa por uma escolha dessas na vida.

Cedo ou tarde você será chamado de covarde por uns e corajoso por outros a respeito de uma mesma situação.

É o eterno embate entre o individual e o coletivo. E já que não somos nem americanos, nem japoneses, mas brasileiros, seremos sempre assim: ambíguos portadores de todos os adjetivos possíveis e viveremos bem com isso rsrsrs

Graças!

Beijoca

Jana disse...

A Nuvem de Nejar foi muito feliz em seu comentário...Parabéns! \☺/