MCNQVBD - Feliz Aniversário, Isabella Taviani!!!





Primeira coisa: Isabella Taviani NÃO É Ana Carolina!!! Eu vou discutir isso com qualquer neguinho que venha com essa comparação mínima, ignorante e ridícula.

As únicas coisas que elas têm em comum são: morar no Rio de Janeiro (a Ana em São Conrado e a Isabella no Recreio dos Bandeirantes -- uma espécie de Alphaville do Rio), ter o timbre de voz grave (embora a Ana seja muito mais grave que a Bella) e cantar MPB. Só.

Agora vamos falar desse álbum lindo sobre o qual vai rolar um pocket show na Livraria Saraiva do Shopping Morumbi (desça a barra até o fim). Adivinhe quem estará lá??? EU.

MEU CORAÇÃO NÃO QUER VIVER BATENDO DEVAGAR
(ou MCNQVBD para os íntimos...)


1. Meu coração não quer viver batendo devagar
Faixa título do álbum. A música e a concepção da capa vieram em um sonho... maverick, viaduto do joá e meu coração não quer viver batendo devagar. Lembra um pouco o velho estilo Isabella, com acordes graves. Como a cantora mesma afirmou em várias entrevistas, uma música que resume a personalidade intensa que ela tem.

2. Presente-Passado
Que gracinha! Ela já tinha disponibilizado pelo site e eu tinha cansado de ouvi-la no repeat one. Tem um levada doce, um pop suave e é a primeira música que vai usar instrumentos de sopro, uma característica marcante deste novo álbum, na minha opinião. "Não admiro os covardes, mas agora... é tarde."

3. Arranjo (part. especial Zélia Duncan)
Uma canção que a Isabella pediu para a Zélia escrever. E tem a cara dela, mesmo... a combinação das duas mais belas vozes graves da MPB resultou em uma faixa leve (característica marcante do álbum, junto com os instrumentos de sopro) e outra música graciosa em que a metáfora de compor se mistura a um flerte-namoro... lindo!

4. Todos os erros do mundo
Ahhh... essa se tornou uma de minhas faixas favoritas! Que música forte! De letra forte, de pegada forte, bem IT. "Mas agora vá viver nesse poço escuro, de uma dor sem fundo, porque eu não tenho tempo de errar... todos os erros do mundo".

5. Eu não moro na sua vida
Gostei da música (parceria com Dudu Falcão), que segue a balada doce, sem ser grudenta. O legal da IT, e eu acho isso um grande diferencial, ela sempre canta músicas positivas. Este pode ser considerado um exemplo.

6. Escorpião
Fico pensando em quem ela se inspirou para escrever essa música... porque ela retrata beeem uma mulher de escorpião (que ainda acredito ser o signo da namorada dela. Uma escorpiana com ascendente em libra, não sei porquê). Faixa curtinha, mas muito linda. E no show em SP, pelo que constatei, teve direito à dança!


7. Borboletas e risos
Esta eu considero uma faixa especial. De uma leveza e pureza, transcritas por meio da poderosa harpa de Cristina Braga. IT também dá um show de vocal, na minha opinião. Bem, como a própria Isabella disse, Borboletas e risos quase foi o nome do disco... na época achei estranho, mas hoje ouvindo essa faixa, não seria nada demais e combinaria perfeitamente com esta fase nova. Esta é uma de minhas favoritas!

8. Um vendaval (part. especial Toni Platão)
 Ou... o Melô da louca (pena que o vídeo não está mais disponível...), de acordo com a própria Isabella. Rodando youtubes e twitteres por aí, descobri que muita gente gosta desta faixa... eu também! Não tem como não gostar dela. Vejam... "Eu nunca te prometi nada... vc foi tão apaixonada, eu nunca disse que te amava. Não quero, não vou. É verdade, acabou". Parece Machado de Assis.

9. Falsidade desmedida
Uma das faixas mais "IT" na minha opinião. Nessas horas vc vê que se ela continuasse com uma fórmula parecida com a que vinha, iria desgastar muito a sua qualidade musical: "Se vc realmente me ama, veja o sol nascer para sempre nos meus braços. Não adianta ficar com ela querendo a mim. Esta é a sua vida... falsidade desmedida". >> Cara, eu lembro especificamente de uma pessoa quando ouço esta música...

10. Casa no céu
Na minha opinião, continuação do Diga sim, de 2007. Uma cançãozinha pop, batidinha leve com guitarrista meio chatinha, mas legal. No entanto, com um refrão desse, não precisa de mais nada: "Tudo que sonhamos juntos, vamos conquistar. Basta ter a mente aberta e o coração bem quente pra acreditar".


11. O tudo que é nada
Música triste... melodia com arranjo delicado: "No vão de meus olhos vazios, vagando, seguindo, são frios... São minhas janelas abertas, são minhas mãos estiradas. Ao vento, ao tempo, à estrada, esperando o tudo que é nada".

12. Depois da chuva  (part. especial Zélia Duncan)
Adoro esta música! Que gracinha, baladinha de levada gostosa... "Tanto frio e eu sem um sol pra te aquecer, depois da chuva, um horizonte e nossas roupas vão secar..." Zélia toca bandolim aqui.

13. Argumentos de vidro
Ah! Esta eu gosto demaaaais. Adoro letras fortes: "Degrau por degrau, eu alcanço a mim mesma. Cada palavra cantada, sofrida, é forjada na minha certeza. Degrau por degrau, vou até o infinito. Meu canto grave vai estilhaçar todos os teus argumentos de vidro."  Também gosto so instrumentos de sopro aqui.

14. Sob medida
Velha conhecida, de novela, de Chico Buarque. Bela versão, oficialmente em CD agora. Veja o vídeo oficial.


15. Esquinas de Jacarepaguá
Aaaaah!!! Esta é uma das queridinhas minhas!!! Amo estes sambinhas... Este foi um dos primeiros vídeos do Projeto Reality. Fala sério os vocais que ela faz... e a risada espontânea e gostosa, tão característica... * suspiro *

***

O cd da fotinha acima foi comprado diretamente no site da IT. Faltou meu nome nele, mas comprar o cd foi um odisseia, que eu deixei para pegar um outro autógrafo pessoalmente. E ainda falta a foto com ela... ela que me aguarde.

Nenhum comentário: