Uma pequena palavra

Eu tenho certeza de que muita gente pensa que me conhece. E até sei que algumas pessoas me conhecem bem. Para algumas pessoas, eu me permito que me conheçam. Para outras, eu deixo que elas pensam que me conhecem.

Bem, não sei em qual categoria vc, meu leitor, se encaixa, e nem pretensiosamente saberia dizer se vc quer se encaixar em alguma categoria. Eu sei que blogue é algo mesmo megalomaníaco, que expõe demais a sua vida pessoal. Mas, pra todos os riscos, existem as escolhas. E eu assumo cada uma delas.

O que eu digo: àqueles que pensam que me conhecem, não conhecem. Àqueles que acham que não têm mais nada a conhecer, estão sendo absurdamente pretensiosos. Ninguém se conhece suficiente. Nunca. E se vc pensa que conhece alguém, pode até saber seu modus operandi, mas assim como existe aquela regra do psicopata, vc pode saber como ele mata, mas nunca vai saber o que se passa na cabeça dele no momento de cada morte. Nunca.

Meus queridos: não me julguem pelo passado, nem pelo presente, muito menos tentem prever meu futuro. Cada um cuida de sua vida como pode, é o mínimo que devemos fazer. Se existem algumas pessoas para quem eu passaria o bastão de "me conhecem", certamente seria a velha tríade: Poliana, Denise e Sharlene.

Boa noite e boa sorte!
(e ah... como foi bom falar isso!)

Um comentário:

Afrodite disse...

Realmente as pessoas tem a mania de achar que nos conhece, e na vdd só nós sabemos o que se passa dentro da gente. E muito poucas pessoas deixamos nos mostrar por inteiro e nos conhecer a fundo...O pior é aquelas que acham que te conhece e ficam querendo dar palpite nas sua vida...isso é f... bjs