Christiane Torloni e outras cositas

O finde foi uma ponte-rodoviária Rio-SP que só. Mas valeu cada segundo.

Sexta de manhã foi dia de conferir o restaurante Delírio Tropical. O ligeiro caos de saber tudo o que vai pedir ANTES de entrar na fila compensa pela comida saborosa. Comi uma salada dupla Yasmim-Mediterrânea mais um filé de tilápia com molho de café e maracujá (eu que nem gosto de tilápia). Um... delírio. Fiquei impressionada com a qualidade da comida, mesmo sendo num esquema de atendimento tão express... coisa que odeio, porque adoro o ato de escolher com muita calma o que vou comer.

Reassisti com a Jana à 2012 numa sala UCI. Tudo bem que tinha uma garota idiota (adolescente da Barra da Tijuca, dá para imaginar....) que ficou rindo o tempo todo nas piadas mais óbvias e não riu, como era de se imaginar, nas piadas inteligentes. E conversou com o filme o tempo todo. Tudo isso ao meu lado, para vc ver como fiquei pregada no filme. Mas, valeu a tela gigantesca para ver os efeitos especiais do filme que, de fato, é ruim. Ele não explorou nas causas do problema, carregou as tintas no sentimentalismo/drama, e ofuscou uma ideia brilhante e cenas incríveis sem necessidade.

No sábado fui ver a Isabella Taviani no Circo Voador, como já falado. Antes disso, conferi o restaurantes japonês Lapamaki que, realmente, me surpreendeu com seu sashimi de salmão perfeito!

Voltei para SP a tempo de assistir à minha querida Christiane Torloni na peça A loba de Rayban. Sentei numa privilegiada fileira C-103 no teatro do shopping Frei Caneca, o que me permitiu ver todas as expressões faciais de todos os atores (coisa que precisava, porque sempre peguei os últimos lugares do teatro!). Não tinha lido a sinopse e fui xeretar apenas porque se tratava de Christiane Torloni, por quem sou fã desde a novela A viagem, minha eterna novela favorita. E que surpresa!

Sim, trata do eterno dilema/problema dos relacionamentos. Mas não sabia que veria cenas tão impactantes, ainda mais se tratando da minha musa! Christiane Torloni e Maria Maya protagonizam uma bela cena sexual que só vendo para entender. Fiquei zoião! De alegria, claro.

E é incrível ver a presença de palco da Christiane Torloni, com sua imposição de voz e expressão corporal. O ator, Leonardo Franco, também me impressionou muito.

***

Minha ideia agora é organizar um encontro especial que será coordenado pela excelente Aline Naomi. Tô te chamando pra chincha, garota, agora é contigo!

Um comentário:

aline naomi disse...

Olha, no Rio também tem Lapa! Finde gastronômico, hein?!

HAHAHAHA... vou organizar um encontro, sim, no finde sem ser no próximo, no outro, pode ser? Nesse eu vou pra BH ver Ana atuando (estou ansiosa, sempre quis ver).

Beeijo!