A noite dos extremos

Ontem à noite estive presente no debate de lançamento do livro De Cuba com carinho, na Livraria Cultura.

O encontro foi marcado cheio de zilhões de características. Uma plateia meio vazia, mas que contava com pessoas específicas, para falar de política -- o assunto que menos entendo -- para falar de Direitos Humanos, liberdade e literatura.

Eu gostei do que vi e o que ouvi. Uma demonstração interessante de democracia e expressão de liberdade, ainda mais depois de saber agora, pelo twitter da Yoani Sanchez e pelo site dela, as coisas pelas quais ela têm passado!

Nas fotos a seguir, algumas das pessoas presentes, que agora estão presentes em minha vida, durante o evento e após o evento. Faltaram várias... fica pra próxima!


Da esquerda para a diireita: Andreia, Camila, Lilian e Jaqueline


Diego Jock e Maurício


Eduardo Suplicy, Jaime Pinsky e Eugênio Bucci

Larissa e eu

Da esquerda, indo para a direita à trás
Larissa, eu, Denise Yumi, Lilian, Walter e Sharleu


***

Revendo estas imagens, fiquei pensando que aquela máxima de um dia de cada vez nunca foi tão forte como minha ideia moral de vida. As pessoas que reencontro, as histórias que ouço, os amigos novos que faço ou os velhos de revejo. O que você sabe que é velho e precisa ser descartado e o que é novo e deve ser reaproveitado.

Tive conversas deliciosas com Denise Yumi durante o jantar, principalmente depois de descobrirmos que líamos o mesmo livro! O_O Até lá, já tinha conversado com Lari e tentado humildemente explicar que... somos mulheres e precisamos ter tolerância conosco mesmas. Para terminar, caminhei um pouco com Sharleu por uma avenida Paulista morna, abafada... e as nossas conversas são sempre tão... nossas! Às vezes, não deixo de pensar como somos diferentes e como nossas diferenças nos tornam tão iguais. Eu amo a companhia dessa garota.

Yeah... it was a great night.

Um comentário:

aline naomi disse...

Buá. Perdi o debate. Se eu soubesse que não ia encher, teria ido. (É que da última vez foi frustrante, fui ver Heródoto e os monges falando sobre budismo e não tinha mais lugar e nem adiantou falar: "mas eu sou da M...!!")