Nosso lado animalesco

Ontem à tarde, li esta notícia, na Folha de S.Paulo.

Hoje cedo, fiz um negócio que me deu um prazer danado: trombei com uma mulher, dando-lhe uma ombrada que deve ter desequilibrado ela. Lembrei do filme Clube da Luta.

E concluí algo, do modo mais ingênuo e despretensioso possível: somos animais egoístas.

Eu não estive em todas as capitais do Brasil, mas asseguro: paulistano é muito chato, metido a intelectual, mesquinho e egoísta. Aonde quer que a gente vá, aonde quer que a gente esteja é assim: vc vai ver sempre uma pessoa estressada querendo sair na frente da outra, cortando a vez da outra. Dá-se o direito de querer sempre ser o primeiro da fila, não importa como. Dá-se o direito de ter sempre pressa, não importa a situação do outro. Dá-se sempre o direito de ser o que precisa -- antes de todo mundo -- ter direito, não importa o que estiver acontecendo.

Temos um site "Gentileza gera gentileza" e até vejo uns adesivos por aí. Na prática, pouco vejo isso. Vejo gente atropelando gente de todas as maneiras possíveis. Para nos tranquilizar com esmolas dadas na rua, com contribuições para supostas entidades filantrópicas. Para dormir com uma consciência tranquilamente hipócrita.

Como disse uma garota no twitter (a @ClaudiaBertrani): "Fim dos tempos, não é uma referência ao fim do mundo e sim dos valores da nossa sociedade". Falou e disse.

Não sei mais o que dizer, além disso.

2 comentários:

Jana disse...

Adorei o post!

Ando vendo coisas absurdas na rua, no convívio,enfim...Na vida!

Pessoas se atropelando, veículos atropelando pessoas na calçada (propositalmente), pessoas se matando no trânsito, enfim...

E ninguém quer admitir, comentar ou tocar no assunto de que o ser humano está muito, muito doente!...

aline naomi disse...

Pior que é, Cris!

Acho que SP faz com que as pessoas se tornem mais "animalescas" em vários sentidos.

Em Curitiba não senti que as pessoas são assim, nem em Porto Alegre (em Porto Alegre os carros param se vc vai atavessar a rua, mesmo se o semáforo estiver verde para eles! Não acreditei. Imagino que não devem ser todos os motoristas que fazem isso, mas aconteceu umas três vezes quando eu estava lá. Fiquei pensando que isso seria surrealista aqui. Achei BH meio parecida com SP.
Floripa é hippie... deve ser a Bahia do sul... haha! Tudo muito sossegado. Achei que em Recife as pessoas têm muito medo da violência, mas não chegam a ser animalescas e mal-educadas como aqui.

Mas, vamos tocando o barco. Eu não quero ficar pra sempre aqui, mas foi o que escolhi no momento, então não posso reclamar. Tem coisas legais aqui e algumas pessoas também ;)