Jiraya - o incrível ninja

Demorou sei lá quanto tempo desde que essa série antiga (tenho certeza de que não tem um ser aqui que nunca ouviu falar dela) estava para ser digitalizada -- e não remasterizada, o que é uma pena. Ela foi. Caríssima, não sei por que! Não dava ímpeto nem aos fãs mais fanáticos comprarem.

Lmebro que estava na Livraria Cultura, em SP, quando vi o box pela primeira vez. Meus olhos briharam num nível indiscritível. Uma lata linda, cheia de presentes como camiseta, posteres, cartões, do jeito que tem de ser.

Não comprei. E a despeito de todas as críticas feitas (tem sempre uma meia dúzia que te critica quando vc expressa seu apreço e diz que quer comprar o box), eu nunca desisti da ideia. Jiraya sempre marcou minha pré- e minha adolescência, de um  modo profundo, muito mais do que outras séries similares na época.

Acho que os velhos conceitos (que eu sempre comento aqui) de honra, lealdade, fidelidade; e outros como família, amor e coragem me tocaram, como me tocam e como sempre me tocarão! Por isso eu gostava tanto de Jiraya, que era uma cara comum, sem superpoderes, que tinha que aprimorar a sua técnica constantemente. E tinha um quê de ser iengenuidade que também foi se aprimorando, sem se perder.

Pois bem. Vi uma mega promoção num site e tive que comprar, nem titubeei. E exatamente o box que eu queria! Comprei, chegou rapidinho e ontem mesmo já comecei a ver. E devo confessar solenemente aqui: chorei. Chorei na abertura, chorei em algumas cenas clássicas. Claro, achando a dublagem tosca (porque eu tinha de ver dublado, hoje verei a versão original em japonês). Claro, achando certos efeitos especiais coisas de criança. Mas ainda -- e muito -- admirada das cenas de luta. O ator (que recentemente vi numa entrevista sobre animes, continua o mesmo!!!) ralou muito pra ser Jiraya. E o fez com honra e dignidade!

Enfim, quem tiver curisiosidade, tá cheio de coisas no youtube, vale a pena. Hoje é saudosismo parte 2 aqui!

Nenhum comentário: