Nosso Lar - o filme

Como programado, fui assistir ao filme Nosso Lar, ontem.

Não preciso dizer que chorei antes mesmo de começar o filme...

Ok. Sentimentalismos. Os céticos irão dizer que eu me rendi à trilha maravilhosa de Philip Glass (que para muitos pode ser bem irritante também) feita especialmente para o filme. Foi perfeito ouvi-lo durante o filme. Mas certas emoções não precisam de explicação. E este é um grave defeito dos racionais: encontrar explicação para tudo.

A primeira vez que li o livro data mais de uma década. Foi por motivos especiais... e a leitura da coleção completa de Nosso Lar corroborou vários paradigmas meus à época. Abriu um novo mundo de conhecimento.

Ver Nosso Lar nas telas é como ver um sonho realizado. Toda a grandeza da maior produção (em termos de efeitos especiais) e do maior orçamento do cinema brasileiro. Creio que a Era de Aquário trará bom senso e fará as pessoas vislumbrarem, em uma tela gigante de cinema, como é o Mundo Espiritual.

O filme não é autoexplicativo nem se propõe a tal objetivo. Ele mostra, baseado na obra do espírito André Luiz, psicografado pelo médium Chico Xavier. O filme é uma verdadeira lição de vida. Nâo foque nos pontos prováveis que o filme possa causar alguma irritação em você, não pense em julgar e contrapor as ideias apontadas no filme. Ficou esguelho com o filme, leia o livro. Compre baratinho num sebo.

Wagner de Assis, roteirista e diretor do filme, teve muitos méritos ao traduzir o livro em filme e que podem ser absorvidos por qualquer espectador diante da tela de cinema. O único excesso, na minha opinião, é do drama em si (com as músicas ao fundo, que não tem deixam deixar de chorar). Mas me parece tão ridículo falar isso que me deixei levar "pelas lágrimas catárticas" como já li em muitos livros espíritas.

Veja o filme, guarde a lição. Você não precisar ser um espírita ou tornar-se em um para absorver e propagar ideias sobre amor, compreensão, abnegação e paz. Para isso, você precisa apenas ser um "ser humano pleno". Nosso Lar relembra isso. E "só por isso" é um filme que vale cada centavo do ingresso.

Um comentário:

Fabiane disse...

Ler o livro e assistir o filme é uma delícia! Tive uma visão um pouco diferente do 'simplesmente escrito' para aquela que estava na telona.
O filme é lindo de viver, a trilha é ótima e o conjunto da obra nos remete à coisas tão curiosas e diria ainda, misteriosas.
Adorei o ponto de vista, japa! :)
Ah, e assim como você, comecei a chorar antes mesmo do filme começar pra valer! Eternas manteigas derretidas.. rs