Pra falar de amor

Voltei agora pouco. Toda vez que faço minhas caminhadas noturnas no centro de SP é como se inúmeras e intensas faíscas acendessem em mim, todos os meus sentidos (os cincos, os sextos e os sétimos) ficam tão sensíveis. Tudo faz sentido.

Pensei mesmo que "love is all we need". E não esse "amor carnal" de sentido tão deturpado como temos hoje em dia. O amor -- o verdadeiro e puro amor -- que vivenciamos raríssimas vezes na vida. O amor compassivo que apenas ama, não importa o julgamento que façamos.

Aí pensei que poderia falar disso, aqui, neste blogue. Desse amor que tão pouco temos e que tanto precisamos! Tem alguém que você ama? Por que não aproveita para dizer? Pode ser a última vez que você vá ver. Como você vai saber que não será a última?

Fale uma palavra de carinho, despretensiosamente. Afague. Mande um email. Faça trégua no seu coração. Sorria, sem medo de sorrir. Ande, sem pressa. Viva, com intensidade, mas sem destruir ninguém ao seu redor.

E ame... de verdade, com a tranquilidade de um lago calmo. Diga que ama. Assuma que ama. Vai por mim, pode ser a última vez.

Isto aqui não é texto copiado de ninguém... vá por mim, são apenas palavras e sentimentos que brotaram do meu coração. Está servindo muito para mim... espero que sirva para você também!

Um comentário:

flor disse...

serviu.
muito bom ler, cris.
te mandei um email. ^^

um beijo.