De Sagitário à Virgem - minha curta viagem astrológica

Entra ano e passa ano eu vou tentando fazer o mínimo que compete a um ser humano, na minha humilde opinião: aprender e crescer. Porém, com mais humildade, venho aqui falar que os signos de terra são sempre os que mais me encantam, porque são aqueles que -- de fato -- me entendem, com o mínimo de esforço. Porque compreensão real não é apenas afago na cabeça, é a atitude certa na hora certa, a palavra certa na hora certa.

Os signos de fogo sempre serão os primeiros a se prontificar para qualquer tarefa. Sempre! Solícitos, gostam de pessoas com atitude, e sempre apoiam quem está disposto a fazer em vez de esperar. Você pode estar sem falar com qualquer signo de fogo por décadas. Quando voltar a falar com ele, será como se a despedida tivesse sido ontem. Ele será sintético ao contar as façanhas feitas, as atuais, a serem conquistadas. E te dá a mão com uma boa vontade de encher o coração!

Neste fim de ano, tive de recorrer ao signo de Sagitário, na mais irônica das ironias, para dar uma alegria à minha vida. Astrologicamente, meu MC (meio do céu) é em Sagitário e eu resolvi com todas as minhas forças jogar minhas energias e meu ímpeto nele. Claro que tal atitude teria consequências. Considerando minhas inter-relações com gêmeos e toda a água que me transborda (atualmente sou câncer com ascendente em peixes duplo e lua em escorpião) eu mesma criei meu molotov pra beber. E, como é de meu feitio, bebi com muito gosto!!!

Nas duas últimas semanas, especialmente esta semana, tive uma crise de loucura virtual. Os contatos que sabem! A "torrente de sentimentos" agora parece um retrato em sépia na parede das minhas memórias, onde jazem tantas outras lembranças. Ainda não chega a ser totalmente engraçado, porque é muito recente. Mas não vai demorar muito pra eu rir. Como a vida exige! A vida não quer que a gente fica patinando no mesmo lugar, num ritual sádico que supostamente nos deixa feliz. Quer dizer, pode até deixar algumas pessoas felizes. Porém -- e apenas depois disso -- quando o tempo passar é que ela vai saber.

Aonde o signo de Virgem -- o mais insuportável de todos -- entra nessa história? A presença virginiana (ou a sua ausência) é o que mais me guia. Não posso me esquecer que estou literalmente cercada de terra -- o signo da presença constante, do apoio leal e inquestionável, da razão e do pensamento cuidadoso. Então fica a dica pra certos perfis: os melhores amigos para aqueles que precisam de certezas, unicamente, é terra (capricórnio, touro, virgem). Cada um à sua maneira costuma honrar muito bem o desafio de ser constante sem ser pedante, a eficácia com quase perfeito equilíbrio, a confiança quase que inabalável.

O capítulo de amanhã é totalmente desconhecido... mas eu sei bem por onde ir, dependendo que precisar. Menos autoajuda e mais ação. Menos drama e mais coragem.

Nenhum comentário: