Finalmente!

Não gosto de falar da minha vida pessoal, mas não tem como. De um ano para cá, mudanças -- literalmente -- inexoráveis começaram a acontecer. Mais uma delas: agora sou moradora da cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro.

Os motivos não importam. O que importa é que há um ano, eu comecei a entrar num certo abismo de mim mesma.  Coisas que começaram a não dar certo como antes, o ímpeto idealista murchando numa crescente cada vez maior... assim, a realidade parece apenas refletir o que há por dentro. E eu estava cansada, vazia, sem objetivos.

Foi quando comecei as pequenas mudanças. Um passo por vez. Uma coisa por vez. Dia após dia, caí - levantei - caí de novo. Caí mais fundo. Mas fui arrancando uma força que parece tomar conta de mim nas horas mais improváveis. Chorei, entrei em depressão. Para todo mundo aí fora, sempre mantive um sorriso, porque não importa. Não importa fazer propaganda da própria tristeza. Você precisa ser forte para não cair no jogo da vítima. Você não precisa de nada disso.

E seguindo fui... dia após dia, mês após mês. Crises horrorosas e imaginado que não conseguiria. Consegui. Não há fórmula mágica, não há segredo. Por isso, o fato de estar morando agora em Niterói é apenas este outro presente que ganhei. E vou confessar: ainda vou voltar pra Sampa, minha terra de paulistanos mal-educados que eu tanto amo. São Paulo -- o lugar que eu ando em cada centímetro e parece sempre que estou em casa.

Assim, os últimos dias foram corridos, intensos, pacote, embrula, desempacota, guarda no lugar. Nada de postagens, sem tempo para nada além de frilar e empacotar. E, agora, frilar e desempacotar. Por isso, os poemas, que espero que tenham gostado. Andei anotando umas ideias de posts que pretendo desenvolver em breve.

Obrigada aos Deuses que nunca nos abandonam à nossa própria sorte, como muitos imaginam. E obrigada a cada um de meus amigos que me ajudaram como podiam, naqueles piores momentos. Esses -- e eles sabem quem são -- eu nunca vou esquecer.

4 comentários:

CARLA disse...

Poxa Cris, passando por tudo isso sozinha....quero q saiba q qdo precisar desabafar, mesmo que pela net, estarei sempre aqui pra te ouvir e te estender a mão. Bjão e força aí na vida e na mudança. Bjão

sil disse...

Tropeços, tristezas, decepções servem p nos fortalecer, nos dão impulso para ir atras do acerto, de dar valor às coisas da vida...Mta forçae s precisar,conte comigo....bjs, sil

Afrodite disse...

Sabe Cris quem te acompanha e já viu como era antigamente seus post sabem bem que não estava em uma boa fase, temos que saber respeitar, se a pessoa quer ou não compartilhar, cada um tem seu modo de extravasar, e entendo bem seu lado, como vc mesma sabe, andei numa montanha russa nos últimos tempos sem ao menos gostar, como vc aos poucos fui superando tudo, ainda há algumas coisas para serem liquidada, porem isso somente o tempo para poder realizar.

Bjs e força sempre de Deus e dos deuses.

Crisão disse...

Obrigada Carlinha, Sil e Afrodite... mesmo no distante e supostamente "frio" relacionamento virtual, sei que esse apoio de vocês é imprescindível. O amor, o carinho e o afeto compartilhados NUNCA são demais. Obrigada, mesmo, por isso!!!