Zélia Duncan no Teatro de Niterói - um show de cores e talento

Para encerrar esta semana cheia de shows (foi algo inédito assistir a três shows), hoje fui ver Zélia Duncan no Teatro de Niterói (aqui pertinho de casa...) para gravação do seu DVD "Pelo sabor do gesto" e para comemorar TRINTA anos de carreira! Como assim, trinta?! Pois é. Nem acreditei quando ela disse isso...

Primeiro: eu não conhecia o teatro e achei-o lindo, soberbo.  Decidi que quero ver peças e mais eventos lá, ainda mais para aproveitar que fica a 10 minutos de casa! ;-) Segundo, o cenário: aquarela pura, seguindo a própria concepção do encarte do cd. Se você, por acaso, baixou o cd e não sabe do que tô falando, vai lá prestigiar a Zélia e compre.

O cenário em aquarela, combinando com o vestido balonê de ZD, com as roupas também coloridas dos músicos da banda, com o canhão de luzes... foi apenas parte do que o show reservava. A abertura foi assim, com "Boas Razões" e Fernanda Takai e John Ulhoa no palco com ZD. Direto, uma surpresa! Aquilo seria apenas o indício de como o show seria...

O setlist foi baseado no último cd dela "Pelo sabor do gesto" mostrou uma Zélia confortável, humilde e talento mais do que sobra. Outro destaque e surpresa que me emocionou foi que ela cantou o refrão de "Todos os verbos do mundo" em libras (linguagem dos surdos e mudos) após contar uma bela história que, não saberei reproduzir em nomes completos agora.

Confesso: foi o primeiro show oficial de ZD que assisti. Vi um show gratuito uma vez, há zilhões de anos atrás. Estou determinada a assisti-la mais vezes, porque enquanto a via no palco, entendi porque ela está onde ela merece estar: como uma de nossas melhores representantes da atual MPB. Sua humildade é tão inacreditável quanto a cena que vi do lado de fora, enquanto esperava para entrar: a mãe de Zélia estava na fila (junto aos mortais) para entrar no teatro. Na fila? Sim. Ela estava lá, sorridente, com a camiseta da gravação do dvd, como qualquer fã, esperando a vez de entrar. E não ficou na primeira fila! Para mim, isso demonstra claramente como o caráter da mãe selou o caráter da filha. E isso me fez admirar Zélia ainda mais. Ela tem a simplicidade -- e talento estratosférico -- que muitas cantoras e cantores da mesma geração (cheia de estrelismo pop) não têm. O movimento é de dentro para fora.

As surpresas de Christiaan Oyens, Marcelo Jeneci, Paulinho Moska (doido e simpático!) encheram o show com mais cores. Ainda foi lindo vê-la cantar "I love you" de Roberto Carlos. Ao final, todos os convidados subiram ao palco outra vez. Ficou uma sensação de alegria inefável... a alegria de uma artista feliz com os trinta anos e, como ela mesma disse, os próximos anos que a vida permitir. Ah, como assim?! A vida vai lhe permitir muitos e muitos e eternos anos!

5 comentários:

fafá barbalho disse...

com certeza a descrição está perfeita, li e reli, fechei os olhos e assisti... ;-)

CARLA disse...

Crisssssssssss, esse fim de semana foi recheado de emoções hein...pra vc e pra mim tbem, que de certa maneira, acompanhei tudo daqui dessa telinha...Tbem nunca vi um show da ZD, mas gostaria muito. Já fui ao show do Moska, maravilhoso e maluquinho, tenho certeza que foi lindo, com tantos detalhes dá pra ter aqui uma "visão" do show...só posso lhe desejar boa semana e agradecer por compartilhar esses momentos que tornam a vida da gente tão especial...bju.

Crisão disse...

Fafá e Carlinha...

obrigada por sempre visitarem este canto e pelos comentários tão motivantes e carinhosos, viu??? Adoro vocês!!!

CrisBarufi disse...

Eta Sorte!!!!

ZD é maravilhosa, já fui em N shows dela e aqui em BSB então ela sempre nos surpreende.

Beijos Xará e parabéns sempre pelos posts!

LaDespistada disse...

Foi lindo demais, né Cris???
Já fui a trocentos shows da Zélia e cada um é especial. Difícil não ser dps de mais de 20 anos acompanhando o trabalho dessa pessoa incrível que canta a trilha sonora da minha vida!!!
São mais de 20 anos seguindo ZD e valeu cada segundo desse tempo!!!
Amo demais!!!