Melissa Etheridge - Company

De uns tempos (bastante tempo, aliás!), venho pensando nas pessoas que entraram e saíram da minha vida. Tantas pessoas, tantas circunstâncias. Exagerei no poder da palavra, exagerei no conhecimento e uso da Astrologia, exagerei no falso correto julgamento que achei que poderia fazer. Exagerei em muita coisa.

Ao mesmo tempo, tenho saboreado tantos novos sabores e temperos... que me pergunto constantemente qual é o real limite naquela velha frase: "melhor ser ignorante ou saber a resposta de todas as perguntas?".

Vou confessar uma coisa aqui: sabe do que sinto falta? Sinto falta de conhecer uma pessoa e me sentir tão instigada por ela, que eu seria capaz de fazer um revolução ao seu lado. Uma pessoa apaixonante! Não é amor, não é paixão, não é sexo... é uma conexão eletrizante, de pura energia e coincidência conectadas, sabe? Alguma vez na vida, todos nós sentimos isso.

E faz tempo, sabe, faz muito tempo que eu sinto falta dessa conexão que me arrepie e me surpreenda. Mas deve ser período, deve ser carma, deve ser essa nova pessoa que sou agora. Ironicamente, mais aberta e mais compreensível e, na mesma medida, mais sozinha.

As pessoas tornam-se tão previsíveis... tão egoisticamente previsíveis e tão ironicamente rasas... um racionalismo que se traduz assim: paralelas que nunca se cruzam.

Trilha sonora de hoje, Melissa Etheridge.

3 comentários:

Cristina Kok disse...

Uff, tava sentindo falta de você por aqui. Guess what... Nobody will fill you up untill you drink yourself up till the edge of yourself. I've been there too, I've faced this loneliness. But what I've found out was that this loleliness was nothing but me.

Anônimo disse...

Dani C.

Há bastante tempo acompanho o teu blog, deste o dia que vc postou tua ida ao Engenhão. Achei engraçado a saga. Nunca comentei nada. Só que o teu post de hoje reflete exatamente o que estou sentindo nesse momento... É engraçado como às vezes os sentimentos podem ser compartilhados sem nem mesmo nos conhecermos.
Abraços.

Crisão disse...

Dani C.,
obrigada pelo carinho! Fico muito feliz por sua visita constante a este canto, mesmo!
bjs