Decepção e expectativas

Recentemente, escrevi no twitter e no facebook a seguinte frase: "As pessoas não te decepcionam... elas apenas mostram quem sempre foram!" Uma frase que causou alguma polêmica... mas que me fez pensar muito sobre as coisas que aconteceram comigo neste ano de 2011.

Acho que de acordo com a pessoa que sou agora, posso afirmar que a coisa mais difícil nesta vida é aprender a olhar o outro ser humano como um irmão que precisa de tanto amor e compreensão como você. Uma pessoa que está aqui compartilhando o tempo com você, aprendendo, errando, escolhendo, mudando. Fazendo exatamente o mesmo que você... e ela não é melhor nem pior que você.

Agora que estamos caminhando a todo vapor no segundo semestre, fica aquela sensação prévia de um ano que passou rápido demais, de um tempo que passa rápido demais, deixando sempre o algo para fazer, o algo para dizer, os sonhos ainda não terminados, os desejos ainda não concluídos. Por outro lado, acho que mais aquele capítulo sobre não criar expectativas foi aprendido. Sim, se você talvez quisesse saber isso, talvez parte de seus pressupostos estejam certos.

Porque não vai adiantar eu dizer o tudo que eu quero dizer, nosso canal de comunicação e compreensão é muito humano, fadado a muitas falhas e interferências. Não vai adiantar querer dar justificativas. Não vai adiantar procurar argumentos. E não há problemas em certas coisas se apresentarem assim: o problema está em como lidamos com isso.

Podemos evocar todo o passado e tudo que pressupomos saber da vida, uma da outra e de tudo. Ainda assim, não vai adiantar. O que adianta neste caso? Talvez... o silêncio. Pois criar expectativas nada mais é um desejo desesperado de ser feliz. Egoísta ou não, é isso. E uma decepção diante de uma expectativa frustrada nada mais é a infelicidade ardente queimando. Quem pode culpar aquele que tem expectativa e aquele que frustra a expectativa? São dois polos da mesma linha.

Talvez como uma promessa de amor, há um único segundo em que a promessa é eterna e a expectativa também. E apenas neste segundo ele pode ser tudo que quiser ser, mesmo que a gente nem tente controlar. Mas, como já disse aqui, os dias passam, o tempo passa, as pessoas mudam, as necessidades mudam, a vida muda! Nada é imutável e inalienável (já dizia sabiamente Machado de Assis no conto Noite de Almirante. Se não leu, leia! Machado era exímio conhecedor da alma humana).

Por isso, fica a dica não espere e nem fique chateado se você tiver criado qualquer expectativa que não se realizou. Aproveite enquanto o sonho for real. E não deixe de sonhar... apenas não exija que tudo gire ao seu redor como você gostaria que fosse... apenas psicopatas vivem assim! ;-)

Nenhum comentário: