Um sentimento para estes dias

Mesmo que eu considere o Natal o auge máximo desta sociedade capitalista, mesmo que eu não goste de Natal e dispense desejá-lo a alguém (ou mesmo retribuir... rs) não quer dizer que não busque um significado maior toda vez que esta época do ano chega e eu me vejo cercada da matança de perus, aves, suínos e bovinos; pessoas bêbadas, todo mundo travestido de papai noel em trajes de veludo mesmo num calor de mais de 30º graus e aquele sorriso que deveria ser multiplicado 365 dias do ano. Okay... antes um sorriso em 365 dias do que passar um ano inteiro sem sorrir! :)

E, para mostrar qual deveria ser o verdadeiro tema de nossos mais puros sentimentos -- a despeito de todo o consumismo e materialismo --, vou postar sobre uma matéria que li faz algum tempo. A revista Superinteressante lançou várias edições especiais de fim de ano, dentre elas, uma com o tema "Superação". Bom, quem me conhece, sabe o tanto que adoro ler sobre isso. Um ato de superação é aquele que pressupõe a vitória sobre si mesmo. E é isso que eu gosto!

Li a revista inteira e apenas uma -- repito: uma -- matéria me levou às lágrimas... não conseguia segurar, simplesmente. Está na página 50 e fala sobre Rais Bhuiyan. Quem ele é? Trata-se de um sobrevivente das três vítimas de Mark Ströman. Um americano maluco da extrema direita que resolveu fazer justiça com as próprias mãos, depois do atentado de 11 de setembro. Matou duas pessoas (nenhuma delas árabe) e tentou matar Bhuiyan. Mas ele sobreviveu, mesmo depois de levar um tiro no rosto e perder a visão de um dos olhos. Ströman foi preso e condenado à morte (o caso ocorreu no Texas, pra quem não sabe, o estado americano que mais condena à morte e mais mata).

Ao contrário do que você poderia imaginar, Bhuiyan não apenas perdoou seu algoz como levantou uma campanha contra a pena de morte e uma briga na justiça para converter a condenação de Ströman para prisão perpétua. E, para isso, acreditem ou não, conseguiu o apoio das famílias das duas outras vítimas. Segundo Bhuiyan: "Jamais odiei Mark. Ele fez o que fez por ignorância. Demorou anos para distinguir o certo do errado, mas hoje ele sabe fazê-lo."

Ströman foi executado e a ong criada para a luta contra a pena de morte, a World Without Hate, continua. Na minha opinião, muito se fala e se  propaga sobre o amor. E é bonito de se ver!! No entanto, quando me deparei com essa história, eu vejo o verdadeiro amor em ação! O perdão de pessoas que tiveram entes queridos assassinados. A força de transmutar a dor da perda -- que poderia ser em ódio -- em amor! Lutar para mostrar às pessoas que esse resquício animalesco de achar que é retribuindo na mesma moeda que teremos "nossa suposta justiça feita". 

Pois não precisamos esperar a justiça divina. Não há justiça divina, não há justiça dos homens. Não precisamos dessa dicotomia! O que precisamos é transmutar os sentimentos que estão dentro de nós! Ao contrário do que se pensa, isso não é fraqueza -- mas sim a demonstração de uma força maior! Porque nenhum de nós é capaz de julgar outrem por nada neste mundo. Há regra, há ordem? Sim! Deve ser cumprida? Sim! O que digo não é incitação à anarquia (embora eu goste muito dela...). 

O que defendo, apenas, é o verdadeiro exercício do amor crístico em cada um de nós, não importa o que tenha acontecido. Isso é amor! Isso é o verdadeiro sentimento que deveria nos unir no suposto dia em que Jesus nasceu (acredito, na verdade, que Jesus tenha nascido bem depois, mas isso é post pra outro dia...). Não palavras prontas, desejos prontos, repetidos como uma linha de montagem -- sem o mínimo de reflexão. Consumismo e materialismo a cântaros.

Obrigada a revista Superinteressante por essa edição especial, extremamente inspiradora para dias como os nossos! Para os leitores do meu blogue e meus amigos: saibam que pensei em cada um de vocês. E desejo que aprendamos a desenvolver nosso verdadeiro amor. Porque "amar" nos dias de hoje é um contínuo exercício diário que exige muita entrega e muita força de vontade. Quem o pratica, sabe!

E uma das últimas frases de Ströman que ficam de lição para o mundo e para todos nós: "O ódio está neste mundo, ele há de parar."

3 comentários:

Zuleide(Zu) disse...

Cris,é difícil ter fé no dia de hoje,acreditar num Deus-menino que parece estar a cada dia mais distante,mas a fé é inerente ao ser humano e mesmo essa história que tanto te comoveu passa pela fé para existir do jeito que é.Amor,perdão,amar o próximo como a si mesmo,são máximas existentes num livro escrito a muitos anos atrás.Hoje,usa-se o 25 de dezembro para comemorar Seu aniversário e pelo menos nesse dia sentimos,apesar do consumismo louco,um pouco de abrandamento à nossa volta,uma tentativa tênue de ser um pouquinho melhor,mais humano,mais caridoso.Talvez o resumo de fé seja esse,Cris,tentar a cada dia não sermos melhores que o outro,mas sermos melhores que nós mesmos,assim como RAIS BHUIYAN fez ao perdoar seu algoz.Te desejo sim,um feliz e santo Natal,senão á tua volta,pelo menos dentro de si mesma.Que vc RENASÇA.Isso já basta prá Ele.Grd beijo,menina sabida.

Zuleide(Zu) disse...

Cris,é difícil ter fé no dia de hoje,acreditar num Deus-menino que parece estar a cada dia mais distante,mas a fé é inerente ao ser humano e mesmo essa história que tanto te comoveu passa pela fé para existir do jeito que é.Amor,perdão,amar o próximo como a si mesmo,são máximas existentes num livro escrito a muitos anos atrás.Hoje,usa-se o 25 de dezembro para comemorar Seu aniversário,não sei se é o dia certo,mas, pelo menos nesse dia sentimos,apesar do consumismo louco,um pouco de abrandamento à nossa volta,uma tentativa tênue de ser um pouquinho melhor,mais humano,mais caridoso.Talvez o resumo de fé seja esse,Cris,tentar a cada dia não sermos melhores que o outro,mas sermos melhores que nós mesmos,assim como RAIS BHUIYAN fez ao perdoar seu algoz.Te desejo sim,um feliz e santo Natal,senão á tua volta,pelo menos dentro de si mesma.Que vc RENASÇA.Isso já basta prá Ele.Grd beijo,menina sabida.Que esse Menino Jesus abençoe sua mente reflexiva,que não tem medo de ser quem é.

Crisão disse...

Amém, Zu querida... amém pra vc, tb, viu?? beijos!