Dos reflexos de um singelo sonho...

Os últimos dias trouxeram um sabor novo à minha vida. Reencontrei velhas amigas que não via algum tempo... me dispus ao novo, de forma nova, de coração aberto, sem muralhas, sem restrições. Claro -- mantendo sempre meu caráter e minha personalidade.

No domingo, sonhei com muitas pessoas do meu passado recente. E aquela enxurrada de perguntas... parecia tão inútil quanto tentar usar guarda-chuva nesses dias de temporais de verão em São Paulo. Então, decidi -- de novo e mais uma vez -- que era chegada a hora de dizer adeus a tudo que me faz mal. Algumas pessoas existem na sua vida apenas para lhe mostrar o caminho correto que você deve seguir. Sem elas, claro.

Encontrar com as amigas que encontrei me mostrou que no "mundo novo" ainda tem muita coisa velha que precisarei enfrentar. Os mesmos vícios, as mesmas manias... o mesmo ser humano distorcido de si mesmo que tenta desesperadamente se encontrar. E isso não me assustou. Ao contrário. Conhecer pessoas novas me parece ser tudo aquilo que preciso agora. Não para mostrar alguma coisa para mim mesma. Apenas para recomeçar tudo novo, de novo, com esperança nova, com coragem e com força: tudo aquilo que sou.

Então, que este pequeno e singelo sonho seja o marco definitivo de todas as escolhas que fiz, das que mudei, das que estou ratificando. Porque você só tem certeza de uma escolha quando faz a mesma escolha várias vezes. E o que eu escolhi? Ser eu mesma, sempre!

Nenhum comentário: