Crisantemus: o retorno

Muito tempo de silêncio... e eu já nem sabia mais o porquê. Talvez, sim, soubesse que precisava me calar para  ouvir a voz interior. O velho papo de sempre. Papo PERFEITO, aliás.

Nesse meio tempo, algumas pouquíssimas pessoas souberam me compreender. Não porque eu exigisse alguma compreensão.. mas você percebe quando a água suja decanta. Eu era uma água suja que, decantada, vem aqui comentar a amizade sincera desse momento específico que passei.

Claudia Bertrani, Maria Helena, Barufi, Fafá Barbalho... Jana -- sempre! Essa fase foi mais agradável porque vocês estiveram presentes... obrigada.

E pensando em novos posts.. aguardem!

E que o outono traga temperaturas mais amenas!

2 comentários:

CrisBarufi disse...

Oia meu nominho aqui, disputando lugar com o da Dona TavianE! Rá...
Querida Xará, tenho andado nessa maré de silêncio, às vezes, necessária, mas vc sabe que tô sempre por ali por acolá e que é só grita q a gente da um 'aparecida' nem se for apenas pra te ouvir e/ou falar algumas besteiras pra te fazer sorrir. beijos mil!!!

Crisão disse...

VC É ETERNA NO MEU CORAÇÃO, XARÁ.